Preços do boi, milho e soja sobem; veja as notícias desta segunda-feira

  • Boi: indicador do Cepea sobe 3% na segunda semana do ano
  • Milho: pouca oferta segue gerando novas altas
  • Soja: bushel cai em Chicago; alta do dólar trava negócios no Brasil
  • Café: preços disparam e superam R$ 650 por saca
  • No exterior: cautela nos mercados globais
  • No Brasil: Anvisa aprova uso emergencial de vacinas de Oxford e da Sinovac

Agenda:

  • Brasil: boletim Focus (Banco Central)
  • Brasil: IBC-Br de novembro (Banco Central)
  • Brasil: balança comercial das duas primeiras semanas de janeiro

Boi: indicador do Cepea sobe 3% na segunda semana do ano

Após subir 4,6% na primeira semana do ano, o indicador do boi gordo do Cepea subiu 3% na segunda. A cotação ficou em R$ 287,90 por arroba e já acumula uma alta de 7,8% em 2021. A oferta restrita de boiadas segue dificultando o alongamento das escalas dos frigoríficos.

No mercado futuro, os contratos do boi gordo negociados na B3 tiveram um dia de pouca movimentação. O vencimento para janeiro, o mais líquido atualmente, passou de R$ 289,85 para R$ 289,75 por arroba.

Milho: pouca oferta segue gerando novas altas

A consultoria Safras & Mercado registrou novas altas de preços do milho no mercado brasileiro. De acordo com a análise da empresa, a oferta por parte dos vendedores segue pouco significativa. Além disso, o cenário para esta semana deve ser semelhante, segundo projeção da consultoria.

O indicador do milho do Cepea renovou a máxima histórica nominal da série pelo terceiro dia consecutivo. A cotação passou de R$ 84,28 para R$ 84,52 por saca. Depois de ter subido 5% na primeira semana do ano, os preços tiveram alta de 2,3% na segunda. No acumulado do ano, o avanço é de 7,5%.

Soja: bushel cai em Chicago; alta do dólar trava negócios no Brasil

A soja negociada em Chicago teve um dia de baixa e os preços passaram de US$ 14,304 para US$ 14,146 por bushel no contrato para março. Ainda assim, na semana, as cotações avançaram 2,9%. A previsão de melhora do clima na América do Sul com chuvas projetadas para regiões produtoras levou o mercado a corrigir.

No Brasil, com o novo avanço do dólar frente ao real e as quedas no exterior, o mercado da oleaginosa ficou travado, de acordo com a Safras & Mercado. Dessa forma, os preços até subiram na maioria das regiões acompanhadas, mas os patamares foram apenas nominais.

Café: preços disparam e superam R$ 650 por saca

Os preços do café arábica seguiram em disparada e superaram os R$ 650 por saca no indicador do Cepea. A cotação passou de R$ 638,60 para R$ 651,99 por saca, atingindo assim uma alta semanal de 4,2%. No acumulado do ano, o indicador já avançou 7,5%. O movimento seguiu de perto a valorização em Nova York e do dólar em relação ao real.

No exterior, o contrato para março negociado na Bolsa de Nova York chegou a encostar em US$ 1,32 por libra-peso, mas encerrou o pregão com alta mais moderada a US$ 1,2815. Porém, a desvalorização do real frente ao dólar pesou nas cotações, pois estimula a exportação do produto brasileiro.

No exterior: cautela nos mercados globais

O encerramento da semana passada foi marcado por aumento da cautela nos mercados globais com a notícia de que o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, almeja um novo pacote de estímulos. O movimento é estendido na abertura da terceira semana do ano nas bolsas europeias, enquanto que as norte-americanas estarão fechadas em virtude de um feriado.

O avanço da Covid-19 segue como a maior preocupação dos investidores, que monitoram a dinâmica da vacinação nas economias mais importantes. Apesar de alguns países estarem avançando no processo, o número de casos e de óbitos segue batendo recordes.

No Brasil: Anvisa aprova uso emergencial de vacinas de Oxford e da Sinovac

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou neste domingo, 17, o uso emergencial das vacinas produzidas pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e a desenvolvida pela Sinovac. De acordo com o Ministério da Saúde, as doses da vacina produzida pela Sinovac começam a ser distribuídas aos estados nesta segunda-feira e a vacinação pode começar na próxima quarta-feira, 20.

O destaque da agenda de indicadores econômicos de hoje é a divulgação do IBC-Br de novembro pelo Banco Central. O índice procura mensalmente antecipar os resultados do PIB, que são divulgados trimestralmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia Também

Conab projeta safra em 284 milhões de toneladas

Conab projeta safra em 284 milhões de toneladas

Conab projeta safra em 284 milhões de toneladas

Leia Mais
11 Jan
SP: o que muda no agro com redução de ICMS

SP: o que muda no agro com redução de ICMS

SP: o que muda no agro com redução de ICMS

Leia Mais
03 Jan
 PRODUÇÃO MG: estudo inédito mapeia 343 desafios do agro

PRODUÇÃO MG: estudo inédito mapeia 343 desafios do agro

PRODUÇÃO MG: estudo inédito mapeia 343 desafios do agro

Leia Mais
23 Dez
Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites