Rússia garante fertilizantes ao Brasil

Recentemente a Rússia anunciou que iria limitar a exportação de fertilizantes como forma de manter abastecido o mercado interno e os agricultores locais. A medida vale já a partir de dezembro e estabelece cotas para as exportações de fertilizantes complexos em 5,35 milhões de toneladas e de nitrogenados em 5,9 milhões. 

O Brasil seria diretamente impactado, uma vez que, o país importa daquele país cerca de 20% dos nitrogenados e 29% do  cloreto de potássio. Para tratar da situação a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, reuniu-se nesta quarta-feira (17) com autoridades e empresários russos, em Moscou. Todos garantiram que não vão deixar de cumprir os contratos de fornecimento de fertilizantes ao Brasil, com possibilidade de aumentar o volume de exportações. 

"Tivemos aqui a garantia, tanto do governo russo quanto das empresas de fertilizantes, de que nós não teremos problemas com a entrega de fertilizantes, tanto de potássio quanto dos fosfatos", anunciou a ministra.

O Ministro do Desenvolvimento Econômico da Rússia, Maksim Reshetnikov, assegurou a manutenção do fornecimento ao Brasil de fertilizantes de potássio e fosfato e, se possível,  aumento de exportações para a próxima safra. “O ministro reforçou que o Brasil é um parceiro estratégico e que podemos ficar absolutamente tranquilos com o fornecimento de potássio e fósforo”, comemorou Tereza Cristina, após o encontro. 

A ministra brasileira se reuniu com o vice-presidente da produtora global de fertilizantes minerais complexos Acron, Vladimir Kantor, que garantiu o aumento de ao menos 10% das exportações de fertilizantes para o Brasil. Ele também informou sobre  o prosseguimento das negociações para a aquisição dos ativos da Petrobras da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN-3), em Três Lagoas (MS).

O CEO da empresa russa PhosAgro, Andrey Guryev, também garantiu o fornecimento de fertilizantes ao Brasil. “O Brasil pode contar conosco como parceiro para garantir fornecimento de fertilizantes ao Brasil", disse Guryev à ministra Tereza Cristina. A holding química russa é produtora de fertilizantes, fosfatos e fosfatos para alimentação animal, sendo um dos principais fabricantes mundiais de fertilizantes fosfatados. 

A ministra Tereza Cristina ouviu do CEO da EuroChem, Vladimir Rashevskiy, planos de investimentos da empresa no Brasil para aumento da produção nacional de fertilizantes. A EuroChem é líder mundial na produção de fertilizantes nitrogenados, fosfatados e potássicos. 

Nesta quinta-feira (18), Tereza Cristina deve se reunir com o CEO da Uralkali, produtora e exportadora russa de fertilizantes à base de potássio.

Por:  -Eliza Maliszewski

Leia Também

Conab projeta safra em 284 milhões de toneladas

Conab projeta safra em 284 milhões de toneladas

Conab projeta safra em 284 milhões de toneladas

Leia Mais
11 Jan
SP: o que muda no agro com redução de ICMS

SP: o que muda no agro com redução de ICMS

SP: o que muda no agro com redução de ICMS

Leia Mais
03 Jan
 PRODUÇÃO MG: estudo inédito mapeia 343 desafios do agro

PRODUÇÃO MG: estudo inédito mapeia 343 desafios do agro

PRODUÇÃO MG: estudo inédito mapeia 343 desafios do agro

Leia Mais
23 Dez
Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites